O governo publicou ontem Demonstrativo de metas e resultado de receitas da fonte 0100 no primeiro semestre. São recursos de livre aplicação. Até o sexto bimestre, foi verificado um excesso de arrecadação de R$ 640 milhões e 900 mil já descontadas as deduções.

Tem-se aí dois fatores relevantes: 1) a transparência do governo na publicação (solenemente ignorada por governos anteriores) e 2) o superávit que aponta o bom desempenho da administração na arrecadação de receitas.

De janeiro a junho, o governo projetava arrecadar na fonte 0100 (recursos de livre aplicação) o montante de R$ 6 bilhões e 60 milhões. Fechou o semestre com R$ 6 bilhões e 701 milhões. Um arrecadação 10,5% acima da previsão.

O maior crescimento foi na arrecadação de impostos. O governo esperava arrecadar R$ 4 bilhões e 122 milhões. Encerrou o 6º bimestre contabilizando R$ 5 bilhões e 137 milhões. Um arrecadação 25% superior ao projetado.

Não é desempenho que se possa creditar a uma má administração ou ao acaso.

Deixe seu comentário:

Ponto Cartesiano

O governo do Estado deve consumir do orçamento em oito anos o equivalente a R$ 7,5 bilhões de amortização e encargos da dívida pública. Os...

O ex-prefeito Odorico Paraguaçu e seu assessor Dirceu Borboleta (de O Bem Amado/Dias Gomes) devem estar satisfeitos, afinal, meio século depois ainda inspiram a cla...

O Congresso aprovou ontem a Lei de Diretrizes Orçamentárias do governo federal. Aproveitou a oportunidade para elevar o fundo eleitoral dos partidos para as ele...