O governador Mauro Carlesse não tem do que reclamar: receita tributária batendo recorde, rodovias estaduais sem muitas reclamações de usuários, óbitos da Covid-19 em queda, ponte de Porto Nacional em andamento, transferências federais já superando as perdas da pandemia e sem qualquer oposição mais consistente ao seu governo. Fazendo ser possível afastar-se do Palácio por duas semanas e ali deixar o presidente do Tribunal de Justiça e da Assembléia que portaram-se como parceiros como deveriam no exercício do cargo de governador. E ainda livrou-se do abacaxi de ter que vetar o autógrafo de lei dos deputados que criava o fundo de emenda parlamentar. Solenemente vetado por Helvécio Maia, não sujeito, na presidência do Tribunal de Justiça, após o veto, a perolações de parlamentares como o Mauro Carlesse estaria no Governo. Uma concertação entre os poderes, como é óbvio, formulada, em larga medida, pelo Governador.

Deixe seu comentário:

Ponte Aérea

"Nessa hora não tem lado partidário. Estamos unidos para saber qual a real situação antes que seja tarde demais. O Tocantins tem 11 par...

A eleição (chapa única) do novo presidente da Associação dos Municípios, o prefeito reeleito de Talismã, Diogo Borges, exp...

Contra abusos

18/01/2021

A prefeita Cínthia Ribeiro não tendo medo de cara feia: no avanço da Covid-19 na Capital, decidiu engrossar e determinar novas restrições na cid...