O Palácio Araguaia tem um problema pela frente: compatibilizar o crescimento das despesas à aceleração das receitas.

Até agora, as despesas não tem superado as receitas mas relatório da Secretaria do Tesouro Nacional agora divulgado aponta que as receitas correntes realizadas no primeiro quadrimestre de 2023 cresceram 7% comparadas às receitas do primeiro quadrimestre de 2022.

Já as despesas liquidadas do governo – conforme a STF – avançaram no período o equivalente a 15%, efetuando-se igual comparação entre o 1º quadrimestre de 2022 com o 1º quadrimestre de 2023. E isto sem contabilizar data-base, progressões e promoções implementadas a partir de maio.

De janeiro a abril de 2022, o Estado teve receita corrente de R$ 4,39 bilhões contra o montante de R$ 4,70 bilhões do primeiro quadrimestre de 2023. Ou: R$ 310 milhões a mais de receita.

Já nas despesas liquidadas registrou de janeiro a abril de 2022 a soma de R$ 3,20 bilhões contra os R$ 3,70 bilhões do primeiro quadrimestre deste ano. Um aumento de despesa de R$ 500 milhões comparado igual período do ano passado.

Deixe seu comentário:

Destaque

Faltando ainda uma semana para o encerramento do mês, os auditores fiscais já superaram em mais de 10% a meta de arrecadação de fevereiro, determinada pe...

O projeto de construção da infraestrutura turística na praia do Lago do Manoel Alves, localizado em uma região entre os municípios de Dia...

O senador Irajá Abreu (PSD) dá indícios de querer escalar sua campanha eleitoral com quatro anos de antecedência. Se até agora fazia uso de sua...