Na primeira temporada do Tribunal do Júri da Comarca de Ananás, extremo norte do Tocantins, o Ministério Público do Tocantins (MPTO) obteve oito condenações pelos crimes de homicídio, tentativa de homicídio e lesão corporal seguida de morte. As penas variaram de dois a 16 anos de prisão.

 

As acusações foram sustentadas por integrantes do Núcleo do Tribunal do Júri (MPNujuri) do MPTO, os promotores Justiça Breno de Oliveira Simonassi, Pedro Jainer Passos Clarindo da Silva, Eurico Greco Puppio e Leonardo Gouveia Olhe Blanck.

 

Um dos casos julgados foi o de Welington Martins de Sousa, condenado pelo crime de tentativa de homicídio contra Jairo Alves Pereira, na cidade de Ananás. O delito ocorreu em março de 2011, após a vítima trocar olhares com a irmã do acusado em uma festa. Diante disso, o Conselho de Sentença condenou o réu, que teve pena estabelecida em 7 anos, 11 meses e 20 dias. 

 

Entre os réus também está Leonardo de Sousa Silva, que, em janeiro de 2014, tentou matar a facadas a ex-namorada, Alaís Ribeiro da Silva, sendo condenado a 11 anos de prisão. 

 

As sessões da primeira temporada aconteceram entre os meses de março e junho, no Fórum de Ananás. Os réus levados ao Tribunal do Júri cometeram crimes contra a vida nos municípios de Ananás, Riachinho, Angico e Cachoeirinha.

Deixe seu comentário:

Estado

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por meio de ação realizada pela 74ª Delegacia de Brejinho de Nazaré concluiu nesta quarta-feira, 29, o inq...

O Governo do Tocantins por meio da Secretaria de Estado da Administração (Secad) publicou no Diário Oficial nº6116, mais uma lista de servidores dev...

O Boletim Epidemiológico da Covid-19 no Tocantins traz hoje 1.179 novos casos confirmados da Covid-19, sendo 581 nas últimas 24 horas. Os restante...