Para enfrentar as irracionalidades destes dias, costumo não esquecer da febre tifóide que ocupa meus fantasmas do subconsciente. Num raciocínio ligeiro, considerando simplesmente a relação de causa e consequência, seria, eu, de modo simplista, produto do (ou da) tifo. No CID (Código Internacional de Doenças) o código A01.0.

A febre tifo está relacionada às condições precárias de saneamento. Dias atrás foi aprovado no Senado o marco do saneamento no país. Um negócio de estimados R$ 700 bilhões de investimentos até 2033.

No Brasil, 101 milhões de pessoas (de um total de 209 milhões) não tem acesso a esgoto (Instituto Trata Brasil/7 de julho/2020). No Tocantins a privatização não deu certo: estão aí os casos da Odebrecht Saneatins e seus esqueletos deixados no armário. Hoje apenas 36% da população tem acesso a saneamento (IBGE/2019). Manaus (AM) – uma das maiores tragédias da Covid no país - e o Tocantins estão (julho/2020) abaixo da média nacional.

Mas retomando o fio condutor da tifo: não fora ela, a "maledita", que eliminou praticamente toda sua família no interior da Bahia (Formosa do Rio Preto, alí pertinho da divisa Piauí/Bahia/Tocantins, na cabeceira do rio Sapão), meu pai não teria colocado a "cachorra" nas costas e enfrentado a pés, dias a fio, a serra da garganta e aportado em Peixe.

E depois Porto Nacional por qualquer coisa que os afastasse, ele, dois primos e uma irmã, da fome e da morte que dizimaram pais, tios e a criação no rancho Vereda, ás margens do rio Preto que abastece o rio Grande e que cai no São Francisco. Era enterrando um pela manhã e outro à tarde, ainda hoje conta Augusto.

Uma doença transmitida através da água e de alimentos contaminados. E que dava sangramento no intestino, septicemia e morte. Tudo isto perfeitamente evitável apenas com medidas simples de higiene. E, depois, vacina.

Meu pai completa 88 anos em setembro próximo. E vivo para ver o presidente da República confessar a jornalistas, sem máscara, que tem Covid-19. Ou seja: o CID U07.1 Entre os primeiros sintomas e a confirmação, participou de eventos sem máscara, foi às ruas e finalmente confirmou oficialmente o vírus.

 

Leia mais: https://www.jornaldotocantins.com.br/editorias/opiniao/tend%C3%AAncias-e-ideias-1.1694943/l%C3%A1-e-c%C3%A1-cid-a01-0-e-cid-u07-1-1.2081658

Deixe seu comentário:

Destaque

Não é preciso ir longe para observar os problemas da vacinação no Estado. De 18 de janeiro (quando chegaram os primeiros imunizantes), o governo dis...

Caros, o governo aplicou em 2020 na saúde e educação valores superiores à determinação constitucional. Foram 26,07% na edu...

O deputado Arthur Lira visitou nesta segunda o governador Mauro Carlesse. O encontro foi no Palácio Araguaia. Lira roda o país atrás de votos dos deputados fed...