A vereadora Janad Valcari foi eleita com 12 votos (dos 19) para presidente da Câmara de Palmas. Vão dizer que rolou dinheiro, dada a condição financeira e ramificações da empresária. Balela.

O candidato da prefeita (o que dizem ser o escolhido de Cínthia), Rogério Freitas, como é público, era matizado. Foi preso pela polícia anos atrás acusado de desvios. Não foi condenado. Mas já tinha passado pela presidência da Casa.

Intuo que a prefeita foi levada a optar por Rogério. E  curioso: o que se tinha contra o vereador é de longe menor do que o apontado contra o seu primeiro vice, o empresário Lucas Meira, queimado por um processo em Goiás do qual não fora sequer condenado, da mesma forma como Rogério. Mas não foi preso.

Janad é empresária. E foi exitosa nas eleições. Não se pode pré-julgá-la que cometeria os mesmos vícios dos antecessores. Dado interessante é a abdicação do ex-presidente, Marilon Barbosa, a disputar novamente a presidência e aceitar ser 1º secretário de Janad.

Wanderlei Barbosa acertou. A questão é saber se seu acerto é soma positiva ou negativa.

 

Deixe seu comentário:

Ponto Cartesiano

Os deputados retomam a discussão sobre a criação de novos municípios no Estado.  Extraindo a inoportunidade do debate (Estado deve registrar nes...

O governo vai pagar os salários de fevereiro do funcionalismo no sábado. Segue o compromisso mantido por Mauro Carlesse desde a interinidade no governo até hoj...

Se tem algo indiscutível no governo é o desempenho da Secretaria da Fazenda, por intermédio do Fisco, na arrecadação tributária. O set...