O presidente da Assembléia, deputado Antônio Andrade, promete limpar a pauta até o início do recesso. Tem pela frente os abacaxis do veto do fundo de emendas e a Lei Orçamentária. Andrade não tem deixado projetos sem apreciar e deu agilidade à tramitação de matérias, formando um conjunto harmonioso na Assembléia. É, entretanto, acossado por credores que cobram-lhe pagamento de despesas liquidadas e não pagas. Aproxima-se de R$ 20 milhões o valor dos serviços e produtos entregues e não pagos pelo Legislativo. É pouco em relação ao governo, mas muito para os pequenos empresários. O Legislativo recebeu até novembro 81% do duodécimo previsto para o ano. O mesmo índice do  início de dezembro de 2019. Andrade, assim, deve estar se virando nos trinta para justificar a inadimplência. Tem até 18 de dezembro para os pagamentos, como estabelece decreto do governo. Caso contrário, fornecedores e prestadores de serviço é que tem que se virar até fevereiro (fim do recesso) para pagar seus próprios compromissos com empregados, água, energia, aluguel, combustíveil, telefone,fornecedores e prestadores de serviço.

Deixe seu comentário:

Ponte Aérea

Sem surpresa

15/01/2021

Não foi nenhuma surpresa a recondução do secretário de Finanças, Rogério Ramos, ao cargo. de vice-presidente do Conselho Federal de Adm...

Bolsonando ou não

14/01/2021

Ao acompanhar o partido e seguir com o senador Rodrigo Pacheco (o candidato de Bolsonaro) na disputa pela presidência do Senado, a senadora Kátia Abreu, por gra...

Não tenho curso superior mas administro o Estado,disse ontem o governador Mauro Carlesse solidarizando-se com o discurso do novo presidente da Adapec, Paulo Lima. Car...