Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
  • Home
  • Ponto Cartesiano
  • Consequências não vem antes. Só depois!!! Aventada rescisão de contrato do governo do RS para Cais Mauá, pode enterrar de vez os R$ 50 milhões do Previpalmas que, na prática, já foi pro beleléu!!
Ponto Cartesiano

Consequências não vem antes. Só depois!!! Aventada rescisão de contrato do governo do RS para Cais Mauá, pode enterrar de vez os R$ 50 milhões do Previpalmas que, na prática, já foi pro beleléu!!

E agora!!! O governo do Rio Grande do Sul quer rescindir o contrato de revitalização do Cais Mauá. Ali, o Previpalmas aplicou R$ 50 milhões. Sem o cais e sem a obra, não há investimento. Dinheiro foi para o ralo.

Essa loucura de contrato de investimento foi feita pelo Previpalmas quando o prefeito municipal era Carlos Amastha. Um contrato de doze anos prorrogáveis por outros doze!!! E com uma taxa de administração de 1,2% do patrimônio líquido do fundo.

Só no Cais Mauá, um patrimônio de R$ 162 milhões, a turma levaria oficialmente R$ 2 milhões de taxa de administração. Mas eles não miravam isto: foram aplicações feitas para desaparecer com o dinheiro mesmo porque sem lastro.

Pela resolução 3.972/2010, do Banco Central, o Previpalmas só poderia investir até 5% do patrimônio do fundo investido. A primeira aplicação no Tercon (R$ 10 milhões) foi feita no dia 15 de setembro de 2017 quando o patrimônio do Tercon era de R$ 14 millhões. Já começou ilegal.

Ainda assim, os inteligentes do Previpalmas aplicaram mais R$ 10 milhões ali. No Cais Mauá/Icla, o patrimônio era de R$ 162 milhões e o Previpalmas aplicou R$ 30 milhões: 15% quando o limite máximo da lei era 5%.

Destes R$ 50 milhões hoje só existe o rastro. Até porque se tivesse ainda a grana, a Justiça teria conseguido bloquear (há uma decisão neste sentido da 1ª Vara da Fazenda Pública de Palmas, de 4 de junho de 2018). Há demonstrações contábeis. Mas dinheiro, nada.

Falta punir os responsáveis. Inquérito Civil Público foi aberto pela 28ª Promotoria da Capital. O promotor Adriano das Neves faz diligências para fechar a denúncia. Documentos a que este blog teve acesso, expõem condutas graves dos gestores públicos. Até aceitação de certidões vencidas!! e tentativas de ludibriar o Ministério da Previdência.

A esse emaranhado aí, o ex-presidente da Câmara de Vereadores, hoje deputado Junior Geo, atribuiu a responsabilidade à gerência da Caixa que comandou as aplicações determinadas pela diretoria do Previpalmas.

Posts relacionados

Governo que paga salários antecipados mas não repassa duodécimos atrasados. Não deixa de ser uma escolha. Uma má escolha tanto administrativa quanto política, evidentemente!!!

luizarmandocosta

PGJ informa ao blog que comunicou inquérito da ponte a governo, ex-ofício, em 24 de abril. Antes de ser publicado no dia 10 de maio, Carlesse, como se deduz, eliminou o objeto anunciando a reabertura da via

luizarmandocosta

Ex-presidente tem HC. Não havia outra decisão que não a liberdade diante de tanta arbitrariedade e ilegalidade praticadas pelos juízes, delegados e procuradores da Lava-Jato

luizarmandocosta

Deixe seu comentário