Crédito: Divulgação

Discutir o racismo através do audiovisual e valorizar a produção de cinema realizada por afro-brasileiros, sobretudo da região Amazônica, são os objetivos do II Festival de Cinema Negro Zélia Amador de Deus. O evento será on-line e ocorrerá entre os dias 25 próximo e 10 de dezembro. Essa edição tem como grande homenageada, a diretora de cinema e atriz paraense Rosilene Cordeiro. As   produções das cineastas tocantinenses: Lucrécia Dias, de Arraias, com o curta-metragem A Sússia, Helen Lopes, de Natividade, com a obra Romana. Confira tudo no site www.todesplay.com.br  e pelas redes sociais. 

 

Deixe seu comentário:

Versátil - Mariah Soares

1984

21/11/2020

Uma indicação de leitura para uma série de reflexões sobre os nossos dias em uma obra que foi escrita por George Orwell, em 1948.  A obra de fic...

Cícero

21/11/2020

Cosmo,  (2020, Independente), do carioca Cícero está sempre presente no nosso player. O quinto e mais recente álbum de estúdio de Cícero Ros...

Documentário

21/11/2020

“Babenco, Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”, é o longa-metragem que vai representar o Brasil na disputa por uma vaga na cat...