A vida está muito chata. Hoje, verbalizar que atributos físicos de uma mulher, relacionando-o à sua idade, não atendem a padrões de beleza pessoais é razão considerável para ser tachado de misógino. Se estaria atingindo todas as mulheres.

Se por outro lado, dependendo do vocabulário que a pessoa utiliza para elogiar os atributos físicos de uma mulher pode também, do mesmo jeito, ser acusado de misógeno. Contra todas as mulheres.

De outro modo: achar uma mulher feia ou bonita (e expressá-lo) dá no mesmo, misoginia, que é sinônimo de ódio à mulher. O ódio atenderia tanto o positivo quanto o negativo. Pior: o belo e o novo teriam que ser negados em favor de uma “igualdade de gênero”.

É óbvio que esta é uma leitura das redes sociais. Não é o princípio que rege as leis que combatem a misoginia. No Brasil, misoginia é crime. Assim como a misandria.

Tanto o ódio contra mulher como pelo homem. Ainda não tive conhecimento de uma mulher ser acusada de misandria por verbalizar que um seja feio ou preguiçoso ou idoso.

No final de semana bombaram nas redes as declarações do governador Mauro Carlesse expressando que a prefeita de Gurupi, Josi Nunes, daria um bom caldo. Ainda se aguarda a reação das mesmas associações de mulheres que se destacaram na campanha eleitoral.

Misogenia!!!! Ergueram-se os adversários dos dois (e supostamente defensores das mulheres) contra as declarações que foram pelo visto consideradas uma brincadeira como de fato eram. Até porque Carlesse não é um antropófago tomando caldo de prefeitas.

Evidente que uma brincadeira que só teve graça para ele Carlesse e seu séquito. Não para Josi que, mesmo assim, levou na brincadeira como não poderia ser diferente. O povão, entretanto, também levou a brincadeira na brincadeira.

O problema é a contradição: os mesmos Carlesse e Josi Nunes foram à ribalta na campanha acusando Laurez Moreira de misógino porque teria sugerido que Josi fosse velha para administrar a cidade. Na tese, então, a suposta misoginia de Carlesse era apenas  uma brincadeira. A de Laurez, para ser levado a sério.

A prefeita Josi Nunes, o objeto das declarações dos dois sujeitos, numa ergueu-se  valorosa. Na outra, calou-se.

No popular: não vejo tanto Laurez quanto Carlesse tentando depreciar Josi. A prefeita é aliada hoje de Carlesse como foi aliada de Laurez. Como disse: a vida anda muito chata.

Deixe seu comentário:

Ponto Cartesiano

A arrecadação de impostos federais no Tocantins sofreu uma redução de 8,9% no ano passado em relação ao arrecadado em 2019. Dados da Rec...

O governo já tinha arrecadado de ICMS até ontem o montante de R$ 307 milhões e 112 mil no Estado. O valor colocado nos cofres do tesouro pelo Fisco j&a...

Segundo o site Poder360 nesta terça, o Tocantins, junto com Mato Grosso e Roraima não tinham até a noite de ontem atualizado junto ao Ministério da Sa&...