Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
  • Home
  • Destaque
  • Se Carlesse não segurar o deputado Carlos Gaguim pode não só perder o Democratas que ainda não possui, mas transformá-lo em adversário
Destaque

Se Carlesse não segurar o deputado Carlos Gaguim pode não só perder o Democratas que ainda não possui, mas transformá-lo em adversário

Como era perfeitamente previsível, começam a emergir os problemas da filiação do governador Mauro Carlesse ao Democratas. A presidente regional do partido, deputada federal Dorinha Seabra, defendendo aliança com a prefeita Cínthia Ribeiro e o deputado federal Carlos Gaguim com posicionamento contrário.

Carlos Gaguim foi o engenheiro da movimentação política para colocar Mauro Carlesse já de cara na presidência regional da legenda. No que levaria o partido a apoiar Wanderlei Barbosa, o candidato do Palácio à prefeitura de Palmas. Ou seja, entregava de bandeija o partido ao Palácio. Não deu certo.

Como é notório, as movimentações de Carlos Gaguim não são de quem desejaria sob o comando de Dorinha a presidência do  Democratas. Cargo, aliás, para o qual foi eleita e está na legenda há mais de duas décadas. Uma diferença e tanto comparado aos quatro partidos que Carlos Gaguim teve só nos últimos quatro anos (já passou por seis legendas na sua carreira).

A tática levaria o Democratas a abrir mão de apoios relevantes numa chapa tanto em 2020 como em 2022 porque estaria atrelado ao Palácio que, se tem o governo nas mãos, enfrenta também problemas jurídicos, administrativos e políticos e que seriam divididos com o partido. Sem ter qualquer participação na administração. Sem falar na disputa por vagas nas chapas que seriam manejadas pelo grupo do governo.

Dorinha temais liga com Eduardo Gomes, Kátia Abreu, Dulce Miranda, Cínthia Ribeiro que com Mauro Carlesse e Carlos Gaguim. O Governador terá que exercer muita mediação e negociação caso pretenda influenciar no partido. Isto porque a lógica indica não ser Carlos Gaguim o líder da legenda.

Posts relacionados

OAB não acata argumentação de denuncismo e entra no caso das denúncias de assédio sexual e moral no CB. Shopenhauer não está sendo bom conselheiro para Comandante e governo

luizarmandocosta

R$ 2,5 milhões de propina por aplicações de R$ 35 milhões do Igeprev Tocantins. Ou seja: alguém por aqui levou mais que R$ 2,5 milhões. JF aceitou denúncia do MPF

luizarmandocosta

Palácio deve estar otimista: plano do governo federal amplia para cinco anos prazo para enquadramento na LRF. Em seis anos, Estado só o cumpriu em dois QDs

luizarmandocosta

Deixe seu comentário