Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
  • Home
  • Destaque
  • No topo: Palácio Araguaia reage mas Estado já é uma das duas unidades federativas do país que mais gastam acima do limite máximo com funcionários
Destaque Ponto Cartesiano

No topo: Palácio Araguaia reage mas Estado já é uma das duas unidades federativas do país que mais gastam acima do limite máximo com funcionários

O governo publicou no DO de segunda-feira o Decreto 5867/2018. Uma alteração meramente técnica e, aparentemente política, em outro Decreto (5842/2018), de julho último que criou o denominado Grupo Executivo para Gestão e Equilíbrio do Gasto Público.

Coincidência ou não, o decreto de segunda-feira foi publicado no mesmo dia em que o Valor Econômico apontava o governo do Tocantins como um dos dois Estados (dentes as 27 unidades federativas) a superar os 49% da receita corrente líquida com gastos de pessoal.

Segundo o Valor Econômico, 16 Estados estão acima do limite prudencial (95% do teto de 49%/46,55%). Mas só Roraima e o Tocantins os superam com despesas acima do limite máximo de 49%.

O balanço orçamentário do segundo quadrimestre do governo tocantinense registra (no ano) um gasto de R$ 4,016 bilhões com salários. O equivalente a 55,34% da receita corrente líquida do período, calculada (RCL reajustada) em R$ 7,2 bilhões.

A situação é pior ainda porque para cálculo da RCL/Despesas com pessoal (para efeito de Lei de Responsabilidade Fiscal) são utilizadas as despesas líquidas (não contabilizadas inativos, decisão judicial, indenizações e despesas de exercícios anteriores). Somando tudo isto, a despesa bruta de pessoal é de R$ 5,3 bilhões. Ou 73,6% das receitas correntes líquidas.

Posts relacionados

Estado pode ter R$ 400 milhões anuais de ressarcimento da Lei Kandir, mas governo e congressistas tem ignorado solenemente a movimentação nacional sobre o assunto

luizarmandocosta

Delegados não estão cumprindo o decreto-lei do governo!! É a declaração atribuída pelo T1 Notícias ao presidente do Sindicato. É claro que, caso seja verdade, estamos diante de um crime! E praticado por delegados de polícia!!!

luizarmandocosta

Consequência nunca vem antes. Só depois. Ações políticas precipitadas do governo podem aproximar Eduardo Gomes do MDB e da oposição a Carlesse em 2020 e 2022

luizarmandocosta

Deixe seu comentário