Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
  • Home
  • Ponto Cartesiano
  • Governo obtém êxito em janeiro na sua estratégia de reduzir artificialmente os gastos e driblar a lei fiscal para conseguir empréstimo
Ponto Cartesiano

Governo obtém êxito em janeiro na sua estratégia de reduzir artificialmente os gastos e driblar a lei fiscal para conseguir empréstimo

Observe o prejuízo que os deputados e o governo concedem ao serviço público com o atraso de 40 dias no orçamento.

O governo (a valer os números do Portal das Transparências desta terça) teve despesas em dezembro de 2018 de R$ 783 milhões. Algo próximo da media mensal do ano passado.

Em janeiro de 2019, as despesas caíram para R$ 394 milhões. Uma queda de R$ 389 milhões (49%). O governo estaria economizando? Nada.

A maior diferença entre janeiro e dezembro é que em dezembro o governo pagou R$ 210 milhões de juros e amortização da dívida e até hoje só tinha contabilizado R$ 9 milhões em janeiro com isto.

Outros R$ 57 milhões de não gastos, por assim dizer, estão com os fornedores e prestadores de serviço. O governo gastou em dezembro um total de R$ 83 milhões com outras despesas correntes apenas R$ 26 milhões em janeiro de 2019, com a retração da falta de orçamento.

Ou seja: o governo cumpriu em janeiro parte de sua estratégia para driblar a Lei de Responsabilidade Fiscal. Uma redução artificial que vai estourar quando fechar o quadrimestre.

Como já é possível constatar nas próprias promessas de contratações por parte dos deputados feitas a seus correligionários, não sem o incentivo palaciano para conter resistências que contaminem seu capital político e eleitoral.

Posts relacionados

Governo deve mesmo promover PMs contra sua própria lei. Não está conseguindo o apoio nem dos próprios militares que já estudam ações na Justiça. Afinal na tropa um Capitão não pode ganhar como 1º tenente, ou coronel como tenente-coronel, óbvio!!!

luizarmandocosta

Estado foi-se primeiro. Meu artigo desta quarta no Jornal do Tocantins

luizarmandocosta

Sem Siqueira, projeto de criação do Tocantins teria maior dificuldade no Congresso. Mas se Legislativo goiano não autorizasse divisão, nada feito

luizarmandocosta

Deixe seu comentário