Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Ponto Cartesiano

Batalha sem esquadro. Meu artigo desta quarta no Jornal do Tocantins

O governo dá curso à sua guerra do enquadramento. Ainda que mire, a priori, na verdade, condições para fazer dois empréstimos e aumentar a dívida do Estado em mais R$ 739 milhões, uma coisa não invalida da outra. Desde que o Palácio dê continuidade â ação saneadora que a crise financeira e no serviço público estão a exigir providências há muito.

Os empréstimos, como é notório, tem seu lado negativo: diminuem a capacidade de endividamento calculada sobre a dívida consolidada bruta/receita corrente líquida. E com isto, favorece a redução da nota do Estado na STN.

Há otimismo da Administração sobre os efeitos das Medidas Provisórias que alteraram a estrutura do governo e suspenderam por 30 meses eventuais progressões e promoções no serviço público. Mas pode ser que elas não sejam suficientes para uma avaliação positiva da Secretaria do Tesouro Nacional que possibilite o objeto buscado pelo Palácio.

Os números da execução orçamentária de 2018 publicados na semana passada não dão muita esperança para isto.  O governo está sem poupança corrente, um indicador relevante nas notas do Tesouro Nacional. O índice despesas correntes/receitas correntes está acima de 95%, o que coloca o Estado ainda na letra C.

Se tem situação regular no endividamento e no índice de liquidez, ainda que próximo do mínimo, não tem poupança. A constatação é nítida. O governo fechou o ano com restos a pagar (dívidas de fornecedores que rolou) de R$ 305 milhões. Significa que não poupou sequer o necessário para pagar o serviço da dívida (encargos/juros/amortização) que somaram R$ 474 milhões no ano passado.

 

Leia mais :http://www.jornaldotocantins.com.br/editorias/opiniao/tend%C3%AAncias-e-ideias-1.1694943/batalha-sem-esquadro-1.1723718

Posts relacionados

Desmanche da RedeSat: governo pode vender terreno no centro da cidade para Igreja Universal fazer estacionamento do seu suntuoso templo na NS-02

luizarmandocosta

Uma imoralidade retroagir licença prêmio a 15 anos!!!! Justiça e sociedade tem que brecar essa indecência aprovada no MPE que, inclusive, registrou déficit orçamentário em 2018!!!!!

luizarmandocosta

Os abusos da interdição da Avenida Teotônio Segurado agora são anuais. Como o Natal e o Ano Novo!!! Uma indecência consentida!!

luizarmandocosta

Deixe seu comentário